terça-feira, 18 de janeiro de 2011

Sansão e Dalila

Nos últimos tempos, a TV brasileira garrou de amor por Sansão e Dalila e é um tal de reprisar filme e fazer novela que nem sei.
Mas esse não é o assunto, já que eu ando de mal com a TV em geral, e só uso o aparelho para ver DVDs e foi justamente assim que assisti (de novo) ao filme:

Sansão e Dalila
Cecil B.de Mille (1949)
com Victor Mature e Hedy Lamarr


Bom, não sei como se pode escolher melhor um elenco.

Se Sansão não era a cara do Victor Mature, devia ser parecido.
E depois de ver Hedy Lamarr... ninguém mais pode ser Dalila.

O roteiro do filme se baseia em um romance, que introduziu informações que não estão na história Bíblica, mas não chega a ser muito desrespeitoso.
O básico está lá.

Além do mais, o figurino é de Edith Head, que se esforçou bastante para enfeitar a atriz, que está permanentemente deslumbrante.
No outro blog vou fazer uma mostra do figurino, logo, logo. Aguarde.

Uma curiosidade, especialmente para quem acha que mulher bonita é burra:

O dia do inventor foi estabelecido na Alemanha no dia 09 de novembro, dia de aniversário da atriz, austríaca, cujo nome real era Hedwig Eva Maria Kiesler.
Ela inventou, durante a segunda guerra, um sistema de comunicações para causar interferência em rádio e despistar os radares nazistas. 
Esse sistema foi a base da atual telefonia celular.  Infelizmente somente foi utilizado depois que a patente dela já expirara.

Voltando ao filme, sem querer desfazer dos demais, veja esse.   
[assisti novamente em dezembro/2010]

2 comentários:

  1. Veja, Natalie, mas leia a passagem de Juízes de novo logo após...

    ResponderExcluir

Comente, comente....
(este blog tem moderação, mas faço o possível para não demorar muito para aprovar os comentários)
Espero que tenha gostado.
Volte sempre!